terça-feira, 13 de outubro de 2009

Spinophorosaurus nigeriensis: um novo dinossauro no Sahara

No ano de 2006 deu-se o achado simultâneo de dois exemplares de dinossauros, perto de Agadez, no Níger. Após um período de preparação e análise dos elementos osteológicos exumados, o último número da revista científica PLoS ONE apresenta agora os primeiros resultados sobre este animal que habitou África há cerca de 170 Ma. Baptizado pela equipa de investigação que o descreveu como Spinophorosaurus nigeriensis ( o "sáurio portador de espinhas do Níger"), é um dos representantes mais primitivos da sua linhagem e o seu achado abre as portas para a construção de novas hipóteses sobre a origem e a distribuição inicial dos dinossauros saurópodes. Trata-se, segundo os investigadores, de uma forma muito primitiva e que oferece dados sobre a distribuição destes dinossauros durante os primeiros momentos de fragmentação do supercontinente Pangea. A descoberta foi efectuada durante as actividades de prospecção do Projecto PALDES (Paleontologia de Desarrollo en Níger), um projecto que envolve várias instituições espanholas (Museo Paleontologico de Helche-MUPE, UNED, através do nosso estimado amigo e Presidente da Comissão Científica da ALT-SHN Francisco Ortega, Museo de Las Ciencias de Castilla la Mancha e Universidad de Alicante, Universidad Autonoma de Madrid, Fundación Conjunto Paleontologico de Teruel-Dinópolis) nigerianas (Musée Nationel du Niger, Niamey), portuguesas, entre elas a ALT-Sociedade de História Natural e o MHN da Universidade de Lisboa e americanas (Natural History Museum of los Angeles County).

O artigo que descreve o novo taxon é assinado por vários investigadores dentro dos quais alemães (Staatlisches Naturhistorisches Museum de Braunschweig), uma vez que estes últimos foram responsáveis pelo achado do segundo exemplar, resultando daí um protocolo de parceria.
Na foto, escavação de um dos exemplares de Spinophorosaurus nigeriensis


A ALT-Sociedade de História Natural fez parte do grupo de instituições parceiras do projecto em causa através do Presidente da Comissão Científica e Investigador Efectivo Dr. Francisco Ortega (UNED, UAM), Fernando Escaso (UAM, Museo de las Ciencias de Castilla la Mancha, ALT-SHN) e Pedro Dantas (MHN-UL, ALT-SHN) e Luis Chiappe (NHMLA, ALT-SHN) , a quem agradecemos toda a amizade e o facto de nos associarem a este projecto.

Mais informações detalhadas poderão ser vista aqui.

Referência do trabalho: Remes K, Ortega, F, Fierro I, Joger U, Kosma, R, et. al. (2009), A new basal sauropod dinosaur from the Middle Jurassic of Niger and the early evolution of sauropoda. PLoS ONE 4 (9): e6924. doi:10.1371/journal.pone.0006924 PDF

3 comentários:

fo70 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Francisco Ortega disse...

Se aprecia a referência dos colegas de Torres Vedras. Que prazer encontrar um blog com tão boa visão ;)

Simoes Lopes disse...

O interessante do artigo sobre o Spinophorosaurus é apontar que a fauna sul-gondwânica possuía algum grau de isolamento em relação ao norte, talvez algum filtro ecológico, uma faixa de desertos, talvez.